logo embreve

Centro Cultural Justiça Federal lança Projeto CineCentro

Quando:
23/05 - 18:00 h   a   26/05 - 18:00 h
-
Local:
CCJF - Centro
A Cinepoética de Alexandre Dacosta

O CineCentro apresenta dois programas de documentários e filmes com artistas selecionados, mas com pequenas mostras por autor ou tema.

Pensando em expandir a programação cinematográfica, o Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) oferece esse novo programa audiovisual. O projeto CineCentro é gratuito e dividido em duas categorias, pois mensalmente serão apresentados documentários e filmes de artistas que usam o cinema como linguagem. Além disso, a ideia é organizar conversas com o diretor ou produtor em torno do tema dos filmes, ou até uma apresentação musical relacionada ao evento.

Para inaugurar a série, que acontece no Cinema e Teatro do CCJF, será exibida uma retrospectiva dos documentários, ficções e vídeo-poemas do artista visual, músico, ator e cineasta Alexandre Dacosta. O público poderá conferir no A Cinepoética de Alexandre Dacosta – Mostra Restrospectiva 1999-2024, obras produzidas no século XX, quando o cineasta dirigiu seu primeiro filme José Pedrosa Rio Acima. Nesse curta metragem vemos o escultor e pintor mineiro, José Pedrosa, já no recente e inédito AkangatumirimusikA, o público assiste o autodoc musical de 2020/2022. Após essa coletânea de DaCosta, a próxima série de documentários apresenta uma panorâmica das obras de Maria Augusta Ramos, renomada cineasta e diretora brasileira. 

Evandro Salles, um dos organizadores do projeto e curador do CCJF, destaca o importante papel do CCJF como centro de difusão cultural. Pois seu prédio histórico faz parte do Quadrilátero Cultural, e está localizado na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro. Com esse novo programa, o Rio ganha um rico local de veiculação de produções cinematográficas experimentais e documentários. Quanto ao público da mostra, Salles explica que a ideia é atrair um público diversificado, incluindo cinéfilos, estudantes de arte e cinema, além de pessoas interessadas em explorar novas perspectivas culturais, mas por meio do cinema.

“O CineCentro acontece sempre na primeira e última semanas de cada mês, de quinta a domingo. Na primeira semana, temos um documentarista; já na última o público confere produções de artistas”, explica Elaine Pauvolid, diretora da Divisão de Cultura do CCJF.

23 de Maio

Exibição do longa metragem A SOBRANCELHA É O BIGODE DO OLHO (Full HD Cor/ PB 76 min. 2022) Além disso, após o filme tem um debate com o roteirista Ivan Jaf e o ator principal Marcio Vito.

24 de Maio

Exibição dos curtas metragens e conversa com o diretor da Cinemateca do MAM Hernani Heffner e o jornalista Joubert Martins .

JOSÉ PEDROSA RIO ACIMA: documentário Mini DV cor 19 min. 1999
ESTIGMA: ficção 16mm / Betacam P/B cor 9 min. 2001
PROLIXO: ficção Mini DV cor 1 min. 2001
EDIFÍCIO COPACABANA: ficção Mini DV cor 5 min. 2002
BALA NA MARCA DO PÊNALTI: ficção 35mm Cor 20 min. 2003
DESVIADOS: ficção Mini DV Cor 15 min. 2006
A PESSOA DO CACHORRO: ficção HDTV Cor 9’00” 2010

25 de Maio

Exibição de curtas metragens e conversa com o diretor, com o poeta visual Lula Vanderley e com a artista, poeta e professora, Maria Moreira.

NOJO: Doc-Ficção Super VHS cor 8 min. 1999
MARIA LEONTINA – GESTO EM SUSPENSÃO: 16mm Cor 15min. 2004
ADJECTS: vídeo-poema HD Cor/P/B 15 min. 2011/2022
[TECNOPOÉTICA]: experimental HD Cor 8’34” 2012
MAGMA: experimental HD Cor 1’00” 2014
GINGA: vídeo-poema HD P/B 1′:30″ 2017
HYSTERIOCOPY: vídeo-poema HD P/B 1′:01″ 2017
AUTOPOESE: experimental HD cor 3′:31″ 2017
HABITAT: vídeo-poema HD Cor 2′:00″ 2020

26 de Maio

Exibição do longa metragem inédito “AkangatumirimusikA” (Full HD Cor/P/B 75 min. 2022).

Após a exibição, acontece um pocket-show com Alexandre Dacosta cantando algumas composições dos seus dois álbuns: Adjetos e Antimatéria. Mas Dacosta está acompanhado do violonista Tomás de Assis, do baixista Bruno Benzaquem e do baterista Felipe Musa.

Essa apresentação inclui a série de vídeos-partituras Participaturas – Metodologia do Espontâneo, executadas ao vivo pelos músicos:

EM RAIOS FÚLGIDOS: 2013 para trombone 4’27”
BOLOR: 2015 para fagote 5’04”
ÁSPERO: 2019 para guitarra e voz 4′:06″
JAZZIDA: 2024 para sax tenor 4′:00″

Local: CCJF – Avenida Rio Branco – Centro
Data: 23, 24, 25 e 26 de Maio – 18:00 h
Ingresso: Clique Aqui


Mídias relacionadas:

No Site RIO Art  você encontra informações sobre Teatro, Exposições, Eventos, Cinema, Livros e muito mais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE